Corpo insano, mente insana.

Nasci tropeçando no cordão umbilical. O ventre da minha mãe com seu umbigo à mostra já não ensejava um bebê de pelica. Caí da barriga gordo, ruivo e resmungão. Fui um bebê chato, que chorava quando tinha que rir e ria quando fazia os outros chorarem.

Tive carinhos acidentados e acidentes no carinhar. Me doeram os borbotões, sangraram minhas canelas, mãos e arranharam minha cara, orelhas e cabeça. Fui muito costurado nos poros e suei para dentro durante muito tempo. Não me brotavam feridas, apenas os hormônios que me saiam pêlos pelos buracos do meu tecido.

Meu cabelo desruivou, minha barriga murchou e os resmungos continuam debaixo da minha pele de pelica. Os meus olhos jaziam cansados do bálsamo desgostoso da infância e dos muitos brinquedos idiotas que tive que engolir. Dos sonhos pueris que tinha, não restaram muitos pedaços, só pra dizer que ainda resta um mínimo de constrangimento e inocência dentro dos badalos da cachola que insiste em reviver um tempo que não volta mais.

Já nasci com dor, o amálgama da minha vida. O sentimento que prima pela minha existência, seja na tristeza ou na mais pura felicidade. A dor construiu os pilares da minha ignorância e dirimiu as controvérsias das minhas dúvidas.

Eu já nasci com 10 anos e sem hemorragia eu não vivo.

So, whatever.

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Autobiografia

8 Respostas para “Corpo insano, mente insana.

  1. Patty

    Que aconteceu contigo? Fazia tempo que não postava nada. Tava com saudade. adoro esses textos malucos que vc escreve. pelo menos pra mim são malucos. escreve mais!

  2. Anana

    seria esse o curioso caso de Adegesto Pataca? I wonder…

    Tava com saudades! Não abandona tanto assim seus leitores, hein… Beijos!!

  3. Thatá

    O Pataca voltou…=)!Adorei,tava com saudade dessa maluquice!Beijo!

  4. gatth3

    Amálgama? Hemorragia?
    Hummm, acho que posso te ajudar…
    Hehehe!
    Saudades de tu, velho-garoto-prodígio! Bjos!

  5. Lindo…Como pode? Lendo o seu texto, sou capaz de enxergar a dor com a mesma beleza e graça que o bebê ruivo!Você escreve muito bem!Que 2010 você possa "sangrar" textos lindos mais vezes!!!!

  6. Pataca dolorido da vida…Eu também não vivo sem a hemorragia,talvez por isso nasci mulher,rsrsrs.Pensa aí, como confiar numa criatura que sangra cinco dias por mês(de verdade) e não morre?Cruel…

  7. Pataquinha…Nosso dia foi ontem. Tudo de bom pra vc. Saudade monstro!BjsQuerida & Ordinária

  8. http://dcosmo.blogspot.com – Constantes reflexões, Rumo a novos pensamentos! "Cosmo a Pé"

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s