Uma visita e algumas considerações

Naquele dia, um grande amigo meu veio me visitar. Chegou, como sempre, com bebida embaixo dos braços. Eu, que repousava de ressaca o meu descomportado corpo no sofá da sala, o recebi com dois sentimentos distintos: alegria de vê-lo e saber que teria uma tarde de sábado agradável e engraçada, e a tristeza de saber, já de antemão, que acabaria às 6 da manhã em algum lugar imundo, completamente bêbado e que meu domingo seria ainda pior que esses momentos que precedem a sua chegada. Minha cabeça doía.

Todos os meus amigos são grandes beberrões, alguns com extrema habilidade para tal e outros, mais fáceis de levar, que bebem menos do que eu. Não sei qual faz mais mal pra mim, sinceramente. Os que bebem muito, eu bebo pra acompanhar. Os que bebem pouco, eu bebo pra beber mais que eles e manter assim a tradição. Enfim, não tenho muita saída.

Ele entrou em casa como entram os grandes amigos, me reduzindo a um bom filho da puta bêbado e dizendo que minha cara estava horrível, além de estar amarelo, provavelmente por conta de algum problema de fígado. Dirigiu-se direto pra cozinha, abriu a geladeira, colocou as trocentas cervejas dentro e deixou duas pra fora.

Relutei, juro. Por dois longos minutos eu relutei incessantemente. Como bom amigo que é, me xingando de viado e coisas do gênero, abriu as duas cervejas, deitou no sofá, acendeu um cigarro e disse, com o maior grau de amizade já visto:

– Porra, tu já foi melhor, hein…

Aqui eu chego ao ponto: A chantagem emocional.

A chantagem emocional na amizade é a maior chantagem que se pode encontrar em todas as relações humanas. No amor, nas relações de trabalho, nas crises diplomáticas ou na chantagem pura simples, acreditem, há saída. Na chantagem emocional feita por um amigo, não há. Pelo menos pra mim.

O sentimento que aplaca o meu coração quando a chantagem é dirigida à minha pessoa é indefinível. Não sinto isso em nenhuma outra situação, juro. É uma coisa única, que trava as minhas pernas, seca a minha boca, me faz colocar as mãos no bolso quando os tenho disponíveis e, invariavelmente – digo, quase sempre – me faz sacudir a cabeça em sinal positivo, mesmo que comprima os lábios em sinal de negação.

Há, como nós sabemos e sofremos com isso, pessoas que sabem usar esse artifício de maneira irretocável. Mestres em fazer da digna arte da amizade uma mal trançada teia de chantagens emocionais e sentimentos de culpa.

E disso também se trata a amizade. Ceder a essas chantagens faz parte da entrega e da receita de uma boa e sincera amizade, pois o “por favor” não tem tanto apelo quanto a intimidade. Isso é fato.

Não cedo sempre, como pode parecer, mas garanto aos céus que aquela tarde continuaria a se desenvolver naquele mesmo sofá, de cuecas e com a minha cara de aspecto amarelado tranquilamente.

Por essas e outras que escolho meus amigos pontualmente. Deixo a eles o meu livre-arbítrio, pois, mais sábios, sabem melhor do que eu o que fazer e do que abdicar. Faço isso conscientemente, pois não há livre-arbítrio mesmo, só há essa profunda sensação de que a gente sabe o que está fazendo.

No final, posso estar completamente errado, como vivem falando que estou.

Portanto, chantageiem-me, chantageiem-me!

Or don’t. Whatever.

10 Comentários

Arquivado em Autobiografia

10 Respostas para “Uma visita e algumas considerações

  1. Anonymous

    Honey, honey…. Da pra próxima vez q eu descer, vou usar frases, gestos e até grunhidos, só pra ver se essa chantagem funciona mesmo.Quero ver essa bebedeira de perto!Bjinhos.

  2. Anonymous

    Não me fala em reforma… ideia sem acento eu não me conformo… e o que dizer de estreia? Essas paraxítonas vão me dar muito trabalho no meu dia a dia. Sem hífen, claro.bjsMoça oCulta

  3. Anonymous

    Leitora quieta se expressando pela primeira vez: brilhante descrição da amizade masculina, é uma relação mesmo muito peculiar. Eu acho que mulher não tem essa vulnerabilidade toda à chantagem não. Eu pelo menos não tenho.beijos e parabéns pelos textos inteligentes.Myrion

  4. DANIELA

    “E disso também se trata a amizade. Ceder a essas chantagens faz parte da entrega e da receita de uma boa e sincera amizade, pois o “por favor” não tem tanto apelo quanto a intimidade. Isso é fato.”Perfeito isso que vc disse… Tão claro… Incrível: Hoje, eu li, pensei e falei sobre chantagem com um sorriso no rosto… 🙂Fico por aqui… Vou ligar para uma amiga… E fazer um pouco de chantagem… 🙂

  5. Letícia Gonçalves

    Até parece que, se não é vc, eu também não sou, né??? Valeu pelo toque, quanto mais melhor, mesmo que uma merda. Saudade docê, vem pra Minas pra gente prosear.Beijo!!

  6. Anana

    Eu também sou uma sucker para chantagens emocionais.. Aliás, por amigos que valem a pena, eu sou capaz de dar o mundo….E, assim como você, sou bastante pontual na escolha dos amigos. Prometo que vou te chantagear bastante, não necessariamente com bebida, rsrs…P.S.: seu comentário no meu último post foi genial! beijos….

  7. Mr. J. / Mr. D.

    É, as cenas têm sido assim aqui, nos últimos dias.Hehe.(corrigi o link lá, retomei as atividades)

  8. Lunna.

    Isso que é amigo. E não há frase melhor para convencer o outro a cair na esbórnia do que “porra, tu já foi melhor”.

  9. Joo

    Fazia tempão que eu não vinha aqui, agora venho e encontro esse texto super mulé de malandro??? Rá, amey!

  10. DANIELA

    “E disso também se trata a amizade. Ceder a essas chantagens faz parte da entrega e da receita de uma boa e sincera amizade, pois o “por favor” não tem tanto apelo quanto a intimidade. Isso é fato.”Perfeito isso que vc disse… Tão claro… Incrível: Hoje, eu li, pensei e falei sobre chantagem com um sorriso no rosto… 🙂Fico por aqui… Vou ligar para uma amiga… E fazer um pouco de chantagem… 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s