TOC

No alvorecer da manhã, ia eu pelo calçadão da praia de Santos, olhando sob os meus pés aquelas ondas brancas e pretas intercaladas que formam um mosaico adorado por todos e bastante enlouquecedor para quem algum tipo de transtorno obsessivo compulsivo. Aos poucos, e ainda sem me dar conta, pois também ouvia música, minhas pernas começaram a só pisar nas ondas brancas, como todo bom santista fez pelo menos uma vez na vida. Após alguns minutos fazendo isso, me dei conta que algumas pessoas olhavam para mim, pois não é uma tarefa das mais fáceis percorrer longos trajetos na mesma cor, visto que cada onda deve ter mais ou menos um metro e meio.

Ora é preciso brecar bruscamente e ora é preciso esticar as pernas ou até saltar. Tentei estabelecer um padrão de movimento que não despertasse a curiosidade e nem os olhares alheios, mas é impossível, garanto. Devo ter parecido um tanto ridículo, o que, absolutamente, não é novidade nenhuma pra mim e pior, talvez nem para os outros. Depois de quase um quilômetro só pisando nas pedras brancas atravessei a rua antes que enlouquecesse de vez. O asfalto, todo cinza, é mais seguro para pessoas como eu.

O mais assustador foi que, ao final, fiquei com a nítida impressão de que aquele gesto tinha acabado de salvar o mundo. A pergunta que fica é: isso é normal?

Whatever walk

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Autobiografia

8 Respostas para “TOC

  1. Lara Fernandes

    Ja fiz muito isso, mas aqui na calcada do Rio…rsrs… dei muita risada imaginando voce rsrsBeijos e parabens pelo blog.

  2. Dani

    Se não é… Não somos!!

  3. Ava E.

    Eita, que saudade de dançar pelas ondas do calçadão santista…

  4. Mr. J. / Mr. D.

    Já tentou fazer isso em ladrilhos pequenos?Abraço!

  5. Lunna.

    Normal? Isso é básico. Praticamente way of life. Pular só em uma das cores já é rotina, pior mesmo é quando calho de andar somente pelas brancas, fazendo a ondinha. Aí sim.Recomendo.

  6. Anana

    Caro Pataca, isso é normal.. ou então, eu também tenho um quê de insanidade em mim, pois quando me pego saltitando pelas ondas brancas da calçada da praia, sempre atravesso a rua ou escolho andar pela areia, que é mais segura e uniforme…. Felizes são as crianças que podem pular e correr sem que ninguém as julgue ou rotule de loucas…Ser ridículo é ser belo, os olhos dos curiosos sempre se fixam nas diferenças. E eu vejo beleza no que é diferente…Olha, o meu nível de TOC é mais grave. Sempre que passo por uma calçada quadriculada, enfrento um dilema – seguir normalmente e me morder por dentro ou andar como se estivesse pulando amnarelinha, correndo o risco de ser chamada de louca por todos os que me observam…Pataca, divirta-se! É pra isso que estamos aqui!!Beijos!

  7. gatth3

    Minha pergunta é: O QUE É NORMAL? Nos meus ouvidos soa como CHATO! =) Nessa sexta agr, fui no FUERZA BRUTA. Eles andam em cortinas, se jogam de peito num acrílico enorme com pouquinha água (só pra deslizar), ficam pendurados sobre a platéia… Loucura total! Ao sair do show, deparei-me com pés brancos gigantes pintados no chão.Não tive dúvida: andei, pulei e dancei, pisando apenas neles. Maluca? Não. Feliz!

  8. Ariett

    Saudade da praia…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s