Paranóias

Há algum tempo eu peguei emprestado um livro do meu irmão chamado O ponto de desequilíbrio (Tipping Point) de um cara chamado Malcolm Gladwell, também autor de Blink.

Alguns livros já mudaram a minha vida, mas nenhum – com convicção – mudou tanto quanto esse. Não é nenhum livro de auto-ajuda, pelo amor de Deus. Na verdade é um livro que analisa, com base em dados, os incentivos que proporcionam o sucesso de uma política, de um produto e que pode, facilmente, ser adaptado a qualquer aspecto da vida de uma pessoa.

Pois é, acontece que eu comecei a “praticar” comigo mesmo, tentando gerar o ponto de desequilíbrio da minha vida e conseguir virar um puta cara bem sucedido em tudo o que eu quisesse.

E deu certo!!!

Hoje em dia me encontro completamente desequilibrado, mancando de uma perna, com um calombo no pulso, com a boca toda fudida, sem grana e precisando urgentemente de um Gardenal ou algo que o valha.

O livro realmente é muito bom, mas desaconselho a pessoas influenciáveis por esse tipo de coisa, como eu, por exemplo.

Da última vez que fiquei assim também foi por causa de um livro. Eu comprei um livro que “ensinava” a ler as linguagens corporais. Muito maluco o negócio. Você começa a prestar atenção nas reações das pessoas em qualquer lugar que você vá ou esteja. Fiquei por alguns meses assim, analisando friamente todas as pessoas e achando que eu conseguiria me tornar um mega vidente apenas com a observação.

Acontece que em um dos capítulos do citado livro, a vagabunda da autora dizia que, se você, ao cumprimentar uma pessoa, tocar levemente no cotovelo dela, a chance de haver uma boa impressão aumentava consideravelmente.

O que aconteceu? Este que vos escreve começou a tentar tocar o cotovelo de todo mundo que eu conhecia. E convenhamos que isso não é uma tarefa fácil, ainda mais quando você o faz premeditadamente. No final das contas eu até consegui algumas tocadas no cotovelo, mas tenho certeza de que funcionou exatamente ao contrário. Todas as pessoas devem ter me achado esquisito ou completamente maluco, o que, na verdade, é o que eu sou.

Escrevi toda essa baboseira porque tenho ouvido bastante gente falar e escrever sobre O Segredo. Estou morrendo de curiosidade, mas cheio de medo que algum mal me aconteça quando eu começar a mentalizar o que eu quero. Freud explica.

Whatever madness

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Autobiografia, impressões

9 Respostas para “Paranóias

  1. Anonymous

    Então o Pataca aderiu ao Segredo? hummm… faça assim: comece com as vagas pra estacionar… just in case. Mas, fico pensando… e se eu quiser e pedir algo q envolva um outro q quer justamente o inverso? Vou causar um colapso no universo? Ou ganha a força do mais forte? Hein?? É… tb vou começar com a vagas… bjo, honey.

  2. Lelê

    Recomendo mais um para sua coleção: “O Segredo da felicidade ” do Dalai Lama….. sem mais comentários !!!!!

  3. Tattoo Na Paz

    uhauhauhuha bons textos e coment´srios ! abç!

  4. Moça oCulta

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkTocar o cotovelo… essa foi foda…. kkkkkkkk

  5. Cãmi

    Pior q agora quero lembrar se vc tocou no meu cotovelo, mas não lembro. Droga.Adorei o post.beijos

  6. Pagu

    Não imagino o que um ponto de desequilíbrio possa favorecer alguém que, na essência é extremamente racional e sensato. Talvez a aplicação dessas “experiências” tenham melhor resultado em pessoas que se deixam levar, abertas a adotar novas atitudes, novos padrões. Mas como essa é a minha opinião e de quem não leu a referida obra só posso, por assim concluir: ou vc não se desequilibrou o bastante ou é equilibrado demais – e nas duas hipóteses totalmente complicado (quando quer), rs.

  7. L. Smith

    Eu tive que interromper os estudos sobre direitos fundamentais pra dar o meu pitaco, já que sou uma usuária compulsiva do Segredo desde a semana passada. Olha, a menos que você queira se tornar mais maluco do que já é, desaconselho. Acontece que o livro, embora não possa ser considerado sequer obra literária, faz sentido no que fala, principalmente se vc duvida de Deus. E como faz sentido, você fica tentado a aplicar os ensinamentos na sua vida medíocre pra ver se funciona mesmo e, ao testar as “teses”, vc acaba acrescentando manias bizarras à sua existência.Enfim, estou convicta que o melhor lugar pra se discutir sobre isso é numa mesa de bar, onde as conclusões seriam muito mais lúcidas, rs…

  8. Tharso Vieira

    Ah, molheke!

  9. Srta processável!

    hahhahhahhahhahahhao livro é “O corpo fala”???Pq eu li há uns 10 anos e até hj ainda tenho certas manias de observação… hehhehhehehEu tb tô curiosa/com medo de saber qual eh essa do “O Segredo” 😉beijo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s